Como detectar hemiparesia/hemiplegia em um paciente com alteração do nível de consciência (torporoso ou comatoso)?

-Observe atentamente se há assimetria unilateral do movimento, a postura, o tônus muscular e, principalmente, procure por flacidez unilateral das extremidades( nas lesões agudas);
-A flacidez unilateral associada a ausência de resposta espontânea ou movimentos induzidos pelo estímulo doloroso ajudam a identificar a HEMIPLEGIA AGUDA.

– Três testes podem ser utilizados para identificar o déficit o motor:

1) Teste de queda do punho: Segure os antebraços do paciente na vertical, proximal aos punhos. Você perceberá que o punho hemiplégico flácido cai em ângulo reto.

2)Teste de queda do braço: Segure os antebraços do paciente, como no teste de queda do punho, e solte-os ao mesmo tempo. O braço hemiplégico cai mais rápido e mais “frouxamente”, quando comparado com membro não parético.

3)Prova da queda do membro inferior em Abdução de Sanvito: Paciente em decúbito dorsal, faça a flexão da coxa e das pernas do paciente e mantenha a face plantar sobre leito, segurando o dorso dos pés. Caso o paciente apresente hemiplegia/paresia, quando você soltar as pernas do paciente, você observará abdução da coxa seguida de extensão da perna do membro parético.


Referências:
1- DeMyer’s The Neurologic Examination. Seventh edition
2- Semiologia neurológica/Carlos Roberto Martins Jr.. [et al.];– 1. ed. :2017


Já conheciam estes testes?

Comentem, compartilhem, curtam.

#neurologia#semiologia#neuroclinica#medicina.

View this post on Instagram

✍🏻Como detectar hemiparesia/hemiplegia em um paciente com alteração do nível de consciência (torporoso ou comatoso)? ✍🏻✍🏻✍🏻✍🏻-Observe atentamente se há assimetria unilateral do movimento, a postura, o tônus muscular e, principalmente, procure por flacidez unilateral das extremidades( nas lesões agudas); -A flacidez unilateral associada a ausência de resposta espontânea ou movimentos induzidos pelo estímulo doloroso ajudam a identificar a HEMIPLEGIA AGUDA. – Três testes podem ser utilizados para identificar o déficit o motor: 1) Teste de queda do punho: Segure os antebraços do paciente na vertical, proximal aos punhos. Você perceberá que o punho hemiplégico flácido cai em ângulo reto. 2)Teste de queda do braço: Segure os antebraços do paciente, como no teste de queda do punho, e solte-os ao mesmo tempo. O braço hemiplégico cai mais rápido e mais “frouxamente”, quando comparado com membro não parético. 3)Prova da queda do membro inferior em Abdução de Sanvito: Paciente em decúbito dorsal, faça a flexão da coxa e das pernas do paciente e mantenha a face plantar sobre leito, segurando o dorso dos pés. Caso o paciente apresente hemiplegia/paresia, quando você soltar as pernas do paciente, você observará abdução da coxa seguida de extensão da perna do membro parético. Referências: 1- DeMyer’s The Neurologic Examination. Seventh edition 2- Semiologia neurológica/Carlos Roberto Martins Jr.. [et al.];– 1. ed. :2017 Já conheciam estes testes? Comentem abaixo. #neurologia #semiologia #neuroclinica #medicina.

A post shared by Neuro.Skull-Dr.André Vidal (@neuro.skull) on

Publicado por Neuroskull(Dr.André Vidal)

Este é o NeuroSkull , o site de educação em Neurologia. Dr.André Vidal Especialista em Neurologia pelo Hospital do Servidor de São Paulo( IAMSPE); Membro titular da ABN; CRM-SP 178360; RQE 79163.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: